Agressão covarde ou mútua?

No fim de semana vi a foto de uma pessoa indignada dizendo que foi agredida por fisica e verbalmente por cabos eleitorais de uma candidata a deputada distrital. A foto que ela postou é essa aqui:

14185_821311951235641_2240962341067144495_n

E o texto (cópia literal da postagem no Facebook) foi esse:

Amigos, essas equimoses na minha panturrilha são o resultado de um covarde ataque que sofri ontem. Ocorreu que, ao retirar cavaletes de campanha política indevidamente colocados em cima da ciclovia fui atacada de surpresa e pelas costas por mais de uma dezena de pessoas que diziam-se cabos eleitorais da candidata Dra. Júlia, que tem como curral eleitoral a cidade satélite do Gama.
Os marginais uniformizados disseram que imaginar que eu fosse do candidato de oposição, como se isso justificasse a violência. Ao ver a cena de covardia, meu amigo João Victor colocou-se entre eu e os agressores, recebendo vários golpes e ofensas, e evitando que me lesionassem mais.
Pasmem: eram, em sua maioria, senhoras e senhores de idade, e, enquanto avançavam sobre mim e João, proferiam ameaças e xingamentos do mais baixo calão. Não bastassem, apoiavam suas ameaças na tal Dra Júlia, a candidata para quem trabalham uniformizados, dizendo que esta era advogada e que iria me ”ferrar”. Ainda, me impediram de entrar em meu carro, algum deles me arrancou os óculos de sol e o celular que estavam em minhas mãos, só devolvendo quando souberam que a polícia tinha sido acionada por vizinhos e populares que viram toda a cena criminosa.
A tal candidata, chegou após e, para a minha surpresa, concordou com toda a conduta criminosa dos seus contratados, inclusive tentando me intimidar com sua carteirinha da OAB (?).
Após a chegada da polícia, todos encaminhados à DP, TC de ameaças e vias de fato lavrado, inclusive em desfavor de um engraçadinho que entendeu por bem me ameaçar dentro da delegacia, em frente a todos os policiais.
Enfim, o processo será devidamente instruído com vídeos gravados e provas testemunhais pertinentes, e cada um responderá pelo que merece, salvo os que evadiram-se no momento em que a viatura da PMDF chegou.
Que fique aqui registrado todo o ocorrido, pra que saibam os eleitores de Brasília quem é a tal candidata Dra Júlia, e como leva sua campanha.
Lamentável!
Vote consciente!

Compartilhei a imagem porque achei a atitude bem extremista e sei que existem pessoas capazes de tudo para defender aquilo que elas acreditam que é o certo. Hoje, no entanto, descobri que conheço a filha da referida candidata (Brasília é um ovo) e ela não concordou muito com a versão que a agredida apresentou:

OLHA SÓ QUE LINDO O QUE ESSA AMIGA TÁ FAZENDO.
Ela está acusando minha mãe e “seus marginais uniformizados” de baterem nela indevidamente.
Gostaria de frisar que isso não é verdade. Nem um pouco na verdade. Como é que ela e um amigo vão apanhar tanto de um grupo de senhores de idade? Sério, o mais novo ali devia ter uns 50 anos.
A história que EU, como FILHA da mulher, fiquei sabendo que ela e o amiguinho dela estavam, lindamente, chutando e depredando as placas da minha mãe que estavam na rua.
TANTO FOI, que ao chegar na delegacia, o delegado disse que faria uma ocorrência de violência mútua.
Ela só esqueceu de falar que ela e o amigo dela também bateram nos senhores e senhoras que estavam ali presente. Ela só esqueceu de falar que não estavam, inocentemente, tirando a placa do lugar. APENAS ISSO. Pobrezinha. Porque com certeza um grupo de pessoas de idade iriam ATACAR a pobre moça COMPLETAMENTE SEM MOTIVO, no meio da rua.

Óbvio que a menina foi se defender e mostrou nos comentários e pediu a ela para que não falasse do que não sabia. O vídeo que ela indicou foi esse aqui:

Nele fica claro que houve agressão, não é isso que está em cheque. Nele também fica claro que a confusão já estava rolando a algum tempo e também é perceptível que a Dra. Júlia (que ainda não se pronunciou sobre o ocorrido, veja o Facebook dela AQUI) não estava presente no momento. Claro que não tem como controlar todo mundo que trabalha para ela, mas algumas medidas poderiam ter sido tomadas como forma de reduzir os danos causados…

A filha da candidata ainda tentou falar sobre como ela se sente ao ver a mãe sendo xingada pelo facebook, mas parece que houve alguma denúncia e a publicação dela foi apagada (clica na imagem que ela fica maior!):

Si

O que estou querendo falar sobre o caso é o seguinte:

1- Nada vai justificar a agressão que, comprovadamente, existiu e o vídeo é só um pedaço da história mesmo que não dê para ouvir nada que eles falem;

2- Temos que aprender a ouvir todos os envolvidos antes de tomar partido, se é que isso deve acontecer. Muitas vezes a melhor coisa a se fazer é simplesmente não piorar as coisas;

3- Aprender a se colocar no lugar do outro é fundamental e isso que foi falado pela filha da candidata é um exercício bem interessante. Se você foi agredida e está desolada porque falaram coisas absurdas sobre você e sua família como permitir que outras pessoas façam a mesma coisa contra o seu agressor sendo que o outro lado também tem família? O fato de eu ter razão em determinada situação não me torna melhor que ninguém e também não me dá o poder de sair por aí falando o que eu bem entender sobre qualquer pessoa;

4- Com o vídeo não fica claro qual é a participação da Dra. Júlia em toda a situação. Só quem estava lá sabe o que ela falou e as vezes a raiva, a indignação e o amor fazem com que distorçamos alguns acontecimentos para o bem ou para o mal. A omissão dela nas redes sociais pode ser uma estratégia para não piorar as coisas já que muitas vezes tentar se defender quando as pessoas envolvidas te chamam de síndica de bordel para baixo pode ser uma forma de inflamar ainda mais a situação. Nem todas as pessoas são racionais na hora de defender um ponto de vista… Eu me contentei em apenas compartilhar a imagem sem falar nada, mas para outra pessoa é preciso comentar e destilar todo o ódio por algo que nem se sabe exatamente como aconteceu;

5- O fato de a polícia classificar como agressão mútua deve significar alguma coisa;

6- Os candidatos estão escolhendo uns cabos eleitorais bem esquentadinhos;

7- Chega de enumerar.

Escolham a pessoa em quem vão votar com muito cuidado, são 24 vagas e 998 candidatos. Somos a unidade federativa com mais candidatos considerando a proporcionalidade entre população e quantidade de pleiteantes não é possível que não haja candidatos que valham a pena.

Por Ana Paula Ramos

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s